ARTIGOS MAIS LIDOS:
Daqui em diante, você encontrará muitos outros artigos sobre psicologia. A finalidade da Psicoterapia é entender o que está ocorrendo com o cliente, para ajudá-lo a viver melhor, sem sofrimentos emocionais, afetivos ou mentais. Aqui você encontrará respostas sobre a PSICOTERAPIA - para que serve e por que todos deveriam fazê-la. Enfim, você encontrará nesses artigos,informações sobre A PSICOLOGIA DO COTIDIANO DE NOSSAS VIDAS.

SOLIDÃO: UM SINAL DE DEPRESSÃO

Compartilhe esse artigo com seus amigos!

A minha motivação inicial era abordar o tema “Depressão”, porém, considerando a importância e o volume de informações a respeito, decidi por apresentar alguns artigos que, juntos, darão uma visão interessante a respeito desse transtorno, o qual, até o ano 2020, será a doença com o segundo maior número de ocorrências no mundo inteiro, superado apenas pelos problemas cardíacos. A depressão é um quadro que abrange o organismo todo, que compromete o orgânico, o afeto e o pensamento, e que altera a maneira como a pessoa vê o mundo e sente a realidade, entende as coisas, manifesta emoções, sente a disposição e o prazer com a vida. Ela afeta a forma como a pessoa se alimenta e dorme, como se sente em relação a si próprio e como pensa sobre as coisas, sendo um dos principais sintomas, a solidão, ou o isolamento social, tema que será apresentado nesse artigo.


A solidão é uma manifestação humana que considero de extrema preocupação, dado ao sofrimento que a pessoa sente, ao ver-se, ainda que fantasiosamente, sozinha no mundo. Essa percepção de solidão pode referir-se aos amigos, à família, ambiente de trabalho, enfim, a todas as situações onde, havendo a possibilidade da interação social, o depressivo não a vivencia, acabando por ser inundada pelo sentimento de estar só, no caso em que me refiro, à perda das relações interpessoais. Para melhor compreender o conceito de solidão, Gomes (2001) tenta defini-la em termos sociológicos, de acordo com os quais é subproduto da construção social do indivíduo. Ao afirmar sua individualidade, o homem afirma também a fragmentação do universo social e o isolamento do outro. Esse isolamento, porém, pode tornar-se insuportável e gerar a tentativa de ser superado por meio da relação interpessoal. Do ponto de vista sociológico, a solidão é, assim, o resultado da produção social de um homem "egocentrado", individualista, narcisista. Na visão psicológica, a solidão caracteriza-se pela falta de afetos do outro e está intimamente relacionada com o sentimento, com a sensação de se estar só. A outra pessoa, mesmo estando próxima geograficamente, não é percebida como um ser que realiza a aproximação psicológica, logo, é visto como aquele a quem falta interação e comunicação emocional.

É importante considerarmos, também, que os tempos atuais, marcados por grandes avanços científicos e tecnológicos e pela expansão dos meios de comunicação, tem gerado uma crescente solidão no ser humano haja vista que esta comunicação está altamente comprometida devido ao estilo de vida individualista e consumista. Assim, a solidão assume uma posição de relevância entre os mais graves problemas que desafiam a cultura e o homem. O mundo da tecnologia e da crescente expansão dos meios de comunicação tem, cada vez mais, produzido indivíduos solitários. O desenvolvimento tecnológico, com suas extraordinárias potencialidades de humanização e de socialização, contrapõe-se à crescente solidão e ao individualismo gerados nas relações sociais. O individualismo narcisista aparece como sintoma social nas sociedades ocidentais contemporâneas e produz a solidão, a sensação de vazio, de falta, no homem: A falta ou, melhor dizendo, a suposta falta, levará a comportamentos de compensação ligados ao consumo, tais como comprar e comer. Trata-se de ingerir, de se completar, de tentar preencher o que falta, ou o vazio, gênese da baixa auto-estima de um mundo individualista que dá lugar à solidão. Além disso, há a “revolução sexual”, onde a troca sistemática de parceiros pode esconder uma comunicação humana de muito desespero e solidão, tornando a busca do encontro sexual uma necessidade obsessiva de alimento contra o vazio, no que denomina 'os viciados em amor', gerando a robotização da sexualidade com graves prejuízos emocionais.

E como escapar da solidão? A psicoterapia é um poderosa via para isso pois mostra-se como uma oportunidade de usá-la como recurso poderoso, capaz de fazer a pessoa entrar em contato consigo mesmo para, a partir daí, amadurecer e melhorar significativamente seus relacionamentos. Confronta-se a solidão desenvolvendo os recursos interiores, a força e o senso de direção, usando-os como base de um relacionamento significativo com outros seres humanos. Os indivíduos “artificiais” tornam-se cada vez mais solitários, por mais que se apóiem nos outros, pois gente vazia não possui a base necessária para aprender a amar.

A psicoterapia também pode ajudar a pessoa a reverter alguns traços muito comuns da depressão: imagens negativas sobre si próprio, sentimentos negativos em relação ao futuro e baixa auto-estima. O estabelecimento de uma relação psicoterapêutica de suporte é habitualmente crucial, inclusive no tratamento dos doentes psiquiátricos, independentemente do seu diagnóstico. Mas atenção: não há "técnicas milagrosas"! A psicoterapia demanda um tempo pois considera o real potencial e o gênio inato de cada um. Na terapia, o processo de crescimento deve ser consistente. Deve-se preencher os buracos da personalidade para torná-la novamente inteira e completa, estimulando-se uma maior auto-aceitação e o processo de crescimento humano. De modo bastante simplório, podemos dizer que a psicoterapia é um ginástica para a alma, que dentre os seus benefícios, está o fortalecimento das condições individuais para a melhoria das relações sociais e, por conseguinte, do desaparecimento da sensação de solidão. Pratique psicoterapia: Procure um Psicólogo!


Para ver todo o conteúdo do blog, use um computador ou, se estiver usando um celular, mude a configuração para o "modo computador".

Um abraço,

Psicólogo Paulo Cesar

Psicoterapeuta de adolescentes, adultos, casais e gestantes. Psicólogo de linha humanista com acentuada orientação junguiana e budista. Consultório próximo ao Shopping Metrô Santa Cruz. Atendimento de segunda-feira aos sábados. Marque uma consulta pelos fones 11.5081-6202 e 94111-3637 ou pelos links www.psicologopaulocesar.com.br ou www.blogdopsicologo.com.br  

13 comentários:

  1. ótimo texto!! Realmente os meios de comunicação tem um grande papel na indivíduo. As vezes positivo as vezes negativo. Acredito que irei fazer vestibular para psicologia, na sua visão e experiência como você vê esse mercado??
    grato, Jônatas Martins

    ResponderExcluir
  2. Tempos modernos e automatizados, pessoas distantes de si mesmos e próximos das máquinas. Trabalhar em psicologia é fazer bem à humanidade, desculpe-me a falta de modéstia. Espero que se motive e torne-se meu colega.

    ResponderExcluir
  3. muito legal mesmo esse texto ajuda muito a intender a quem tem depressão,mais uma questão que n intender é eu como passeira tenho que toma que atitudes com a pessoa que tem depressão,como lhe dar com essa situação...?

    ResponderExcluir
  4. muito bom o texto, vivemos em uma sociedade conteporanea com mudanças profundas em relação aos contatos sociais, até porque a internet tem proprocionado outras formas de contato via redes sociais, o que diminui o contato humano entre as pessoas e isso tem gerado uma sensação de solidão geral, isso nos dá uma falsa sensação que temos muitos amigos, mas na verdade é que bate um vazio por dentro!

    ResponderExcluir
  5. tbm gostei muito do texto...e acho que a tecnologia vem afetando sim , eu tenho depressão , sou muito sozinho , mas consiguo estudar através da internet , eu fico as vezes falando com o meu próprio computador. Eu passo mais de 10 horas nele.

    ResponderExcluir
  6. Antonio procure um psicanalista urgente. 10 horas no computador,e falando com ele... é muito preocupante. Não esqueça que o tempo ta passando lá fora.

    ResponderExcluir
  7. Por que você não muda essa condição? Você vai se sentir melhor!

    ResponderExcluir
  8. Ola, Meu nome e Leo,bom me separei a tres anos ,temos uma filha juntos nesse relacionamento que durou mais de 7 anos, nesse meio tempo que estamos seprados,ja chorei por interminaveis semanas no inicio,me isolei e ate deixei de surfar que era a coisa que eu mais gostava,moravamos no exterior,(eu ainda moro) procurei me isolar pra evitar que minha situacao piorasse e o fato de eu nao aceitar que tenha acabado ,hoje ainda continuo so,nao consigo me desenvolver,nem alcancar algum objetivo desde que nos separamos,nao tenho amigos,durmo maior parte do dia,ou enfio minha cabeca no trabalho que tambem nao e algo que eu goste de fazer,a cada dia que penso em voltar pro brasil..penso que se voltar,nada dara certo e tenho medo de que minha situacao piore, e que acabe fazendo algo que possa nao ter concerto depois,nao sei mais o que pensar ou fazer,isolado da familia,sem amigos,sem prazer nos meus dias,eu axo que preciso de ajuda mas nao sei por onde comecar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, gostaria de saber onde posso fazer contato com sr para uma consulta ,me identifiquei totalmente com o problema e vejo que preciso de tratamento.aguardo retorno. Obrigado

      Excluir
  9. Já ha um certo tempo venho sofrendo com esse problema. Sou jovem, tenho 16 anos, e em alguns momentos do dia, ou as vezes por varios dias sinto uma tristeza imensa, um sentimento de solidao profundo, como se fosse completamente sozinho no mundo. Sinto como se nunca fosse achar alguem com quem ter um relacionamento amoroso, como se nunca fosse ter uma namorada e ser feliz. As vezes choro sem motivo, de uma hora para outra. Ja tive alguns relacionamentos, muito rapidos, que nao deram certo, ja estive apaixonado e nessa situação sempre me decepciono. A ultima vez que estive assim foi muito marcante e decepcionante. Depois disso, esse problema se agravou e hoje penso ate em suicídio. Nao sou feio ou algo do tipo, pelo contrario, tenho consciencia disso, mas tenho baixa auto-estima, nao falo sobre isso com ninguem, nem mesmo com meus pais ou amigos. Ultimamente até no colegio tenho me afastado das pessoas. Tenho extrema vergonha em falar sobre isso e por isso nao acho maneiras de conseguir ajuda. Entao aqui escrevo, esperando que o Sr., Paulo Cesar Ribeiro se possível, possa de alguma forma me ajudar. Desde ja agradeço.

    ResponderExcluir
  10. As vezes causa tristeza, noutras satisfação. Cobrança gera fuga, e fuga dá folego para não dividir e se sentir cobrado pelos padrões do cotidiano.
    Já tive família, tenho filhos que me amam e é isto que me importa. Sigo meu ritmo...que vai dar onde der. Só sei que a única certeza é que um dia tudo acabará!

    ResponderExcluir
  11. Não sinto-me só. Eu estou só! Olho em minha volta e vejo minha família: marido, dois filhos e uma cadelinha; e mesmo assim estou só. Apego-me a jogos no computador para sentir-me mais completa e amada.

    ResponderExcluir
  12. Quem ai sente tipo q só existe vc no mundo? É como se só existisse vc e vc, observasse o mundo. É a pior solidão q pode existir dentro do ser humano! É aguniante, como se vc fosse surtar a qualquer momento ou perder sua própia identidade.

    ResponderExcluir