ARTIGOS MAIS LIDOS:
Daqui em diante, você encontrará muitos outros artigos sobre psicologia. A finalidade da Psicoterapia é entender o que está ocorrendo com o cliente, para ajudá-lo a viver melhor, sem sofrimentos emocionais, afetivos ou mentais. Aqui você encontrará respostas sobre a PSICOTERAPIA - para que serve e por que todos deveriam fazê-la. Enfim, você encontrará nesses artigos,informações sobre A PSICOLOGIA DO COTIDIANO DE NOSSAS VIDAS.

COMO OS PSICÓLOGOS PODEM LHE AJUDAR A TRATAR A SUA ANSIEDADE


Todo mundo se preocupa ou se sente nervoso de vez em quando. Ansiedade é uma reação humana normal a situações estressantes. Mas para pessoas com transtornos de ansiedade, esses medos e preocupações não são temporários. Sua ansiedade persiste e pode até piorar com o tempo.
A ansiedade pode prejudicar seriamente a capacidade da pessoa na realização do trabalho, na escola e em situações sociais. Pode interferir, também, nos relacionamentos com familiares, amigos e parceiros amorosos. Felizmente existem tratamentos eficazes para isso!
Há casos em que os medicamentos têm um papel importante no tratamento, no entanto, pesquisas mostram que o tratamento psicoterapêutico - sozinho ou combinado com medicação - é um tratamento altamente eficaz para a maioria das pessoas com transtorno de ansiedade.
Prá você compreender melhor a importância da ansiedade, informo que ela é comum em adultos e crianças. Estima-se que cerca de 18% dos adultos e 25% dos adolescentes entre 13 e 18 anos sofrem de ansiedade, sendo que aproximadamente 4% dos adultos e quase 6% dos adolescentes apresentam distúrbios de ansiedade classificados como graves.
São vários os tipos principais de ansiedade:
-Transtorno de ansiedade generalizada é caracterizado por preocupação persistente ou sentimentos ansiosos, ou seja, as pessoas tem uma série de preocupações, como problemas de saúde ou finanças e podem ter a sensação geral de que algo ruim vai acontecer. Os sintomas incluem inquietação, irritabilidade, tensão muscular, dificuldade de concentração, problemas de sono e sensação geral de alerta.
-Distúrbio do pânico é marcado por episódios de pânico recorrentes, os quais incluem sintomas como sudorese, tremores, falta de ar ou sensação de asfixia, batimentos cardíacos ou ritmo cardíaco acelerado e sentimentos de pavor. Tais ataques acontecem de repente e sem aviso prévio. Pessoas que tiveram ataques de pânico muitas vezes ficam com muito medo do próximo episódio, o que pode levá-los a mudar ou restringir suas atividades normais.
-Fobias são medos intensos sobre certos objetos (aranhas ou cobras, por exemplo) ou situações (como voar em aviões) que sejam angustiantes ou intrusivos.
-Transtorno de ansiedade social (ou fobia social) faz com que as pessoas sintam medo de situações sociais em que possam ficar envergonhadas ou ser julgadas. Elas normalmente se sentem nervosas nos ambientes sociais, são conscientes disso na frente dos outros e se preocupam em ser rejeitados ou ofender as pessoas. Outros sintomas comuns incluem ter dificuldade em fazer amigos, evitar situações sociais, se preocupar por muito tempo antes de um evento social e sentir-se trêmulo, suado ou enjoado ao ficar num ambiente social.
-Transtorno obsessivo-compulsivo é caracterizado por sentimentos e pensamentos persistentes e incontroláveis (obsessões), e rotinas ou rituais (compulsões). Alguns exemplos comuns incluem lavagem compulsiva das mãos em resposta ao medo de germes, checagens repetidas do trabalho em busca de erros, etc.
-Transtorno de estresse pós-traumático pode se desenvolver após um trauma físico ou emocional grave, como desastres naturais, acidentes graves ou crimes. Os sintomas incluem “flashbacks” da experiência traumática, pesadelos e pensamentos assustadores que interferem com a rotina diária de uma pessoa por meses ou anos após o trauma.
Embora existam muitos tipos de transtornos de ansiedade, a pesquisa sugere que a maioria é impulsionada por processos subjacentes semelhantes. Pessoas com ansiedade tendem a se tornar facilmente sobrecarregadas por suas emoções, e tendem a ter reações particularmente negativas a sentimentos e situações desagradáveis. Com frequência, essas pessoas tentam lidar com reações negativas, evitando situações ou experiências que as tornam ansiosas. Infelizmente, a evitação pode sair pela culatra e, na verdade, alimentar a ansiedade.
Como psicólogos, somos treinados no diagnóstico da ansiedade e no ensino de maneiras mais eficazes e saudáveis ​​de lidar a situação. A psicoterapia é altamente eficaz no tratamento de transtornos de ansiedade sendo através dela que ajudamos os pacientes a aprender a identificar e a “gerenciar” os fatores que contribuem para a ansiedade. Os pacientes aprendem a entender como seus pensamentos contribuem para os sintomas de ansiedade e, ao aprender a mudar esses padrões de pensamento, eles podem reduzir a probabilidade e a intensidade dos sintomas de ansiedade. Em continuidade, aprendem também técnicas para reduzir comportamentos indesejáveis ​​associados à de ansiedade. Especificamente, os pacientes são encorajados a abordar atividades e situações que provocam ansiedade (como falar em público ou estar em um espaço fechado) para aprender que seus resultados temidos (como perder a linha de pensamento ou ter um ataque de pânico) são improváveis.
A psicoterapia é um processo colaborativo, em que nós (psicólogos) e pacientes trabalhamos juntos para identificarmos as preocupações específicas e desenvolvermos as habilidades e técnicas concretas para lidar com a ansiedade. Os pacientes podem praticar suas novas habilidades fora das sessões para gerenciar a ansiedade em situações que possam deixá-los desconfortáveis. É claro que não recomendaremos que os pacientes experenciem tais cenários até que tenhamos certeza de que eles já possuem as habilidades necessárias para enfrentar efetivamente seus medos.
Transtornos de ansiedade são muito tratáveis. A maioria dos pacientes que sofrem de ansiedade é capaz de reduzir ou eliminar os sintomas através da psicoterapia. Como disse, somos treinados para isso e adaptamos um plano de tratamento para atender às necessidades específicas de cada paciente. Marque uma consulta com um psicólogo e converse com ele sobre a sua ansiedade. Isso vai lhe fazer muito bem.
Abração e cuide do seu casamento!
Espero que o artigo lhe seja útil. Há vários outros artigos no Blog do Psicólogo (www.blogdopsicologo.com.br) que podem ser interessantes para o seu momento de vida! CLIQUE AQUI e leia sobre mais sobre o Estresse, Ansiedade e Esgotamento.
Você pode me “seguir” pelo Blog, Um Instagram (paulocesarpsi) ou pelo Facebook (@psicologopaulocesar) e ler gratuitamente artigos sobre a Psicologia Humana.
Compartilhe esse artigo com seus amigos!
Um abraço,

Psicólogo Paulo Cesar
Psicoterapeuta de adolescentes, adultos, casais e gestantes.
Psicólogo de linha humanista com acentuada orientação junguiana e budista.
Palestrante sobre temas ligados ao comportamento humano no ambiente social e empresarial.
Consultório próximo ao Shopping Metrô Santa Cruz. Atendimento de segunda-feira aos sábados. Marcação de consultas pelo tel. 11.94111-3637, pelo whatsapp 11.98199-5612 ou pelo email paulocesar@psicologopaulocesar.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário