ARTIGOS MAIS LIDOS:
Daqui em diante, você encontrará muitos outros artigos sobre psicologia. A finalidade da Psicoterapia é entender o que está ocorrendo com o cliente, para ajudá-lo a viver melhor, sem sofrimentos emocionais, afetivos ou mentais. Aqui você encontrará respostas sobre a PSICOTERAPIA - para que serve e por que todos deveriam fazê-la. Enfim, você encontrará nesses artigos,informações sobre A PSICOLOGIA DO COTIDIANO DE NOSSAS VIDAS.

TEM GENTE QUE VIVE SE “ACHANDO” – OS NARCISISTAS


É muito bom sentir que é admirado. Ninguém pode negar que isso nos faz sentir bem e mais importantes. Sim, às vezes nos orgulhamos e nos gabamos também, mas se as pessoas começarem a falar que você é arrogante, manipulador e exigente, você pode estar sofrendo de uma condição mais séria. Talvez você esteja “se achando”, como se diz na gíria, mas na verdade, esses são traços dos narcisistas e, infelizmente, indicam uma falta de capacidade de empatia com os outros e um senso inflado de autoimportância.
As características de fácil identificação do Transtorno de Personalidade Narcisista são a grandiosidade, a falta de empatia com outras pessoas e a insaciável necessidade de admiração. Pessoas com essa condição são frequentemente descritas como arrogantes, egocêntricas, manipuladoras e exigentes. A elas também estão associadas as fantasias grandiosas (por exemplo, seu próprio sucesso, beleza, brilho) e normalmente acreditam que merecem tratamento especial. São características que, geralmente, começam no início da idade adulta e são marcantes em vários contextos, como no trabalho e nos relacionamentos.
Os narcisistas – pessoas que “se acham” - acreditam que são superiores ou especiais, e muitas vezes tentam se associar com outras pessoas que acreditam serem únicas ou dotadas de algo especial. Essa associação aumenta sua autoestima que é, na verdade, bastante frágil sob a máscara que usam para se relacionar. Narcisistas procuram toda a admiração e atenção possíveis, na tentativa de descobrir o que os outros pensam deles. Possuem dificuldade em tolerar críticas ou derrotas, e podem sentir-se humilhados quando experimentam uma reprimenda na forma de crítica ou rejeição. O narcisismo não deve ser confundido com alta autoconfiança e autoestima. Aqueles com alta autoestima são humildes. Se você for um narcisista, provavelmente é também egoísta, arrogante e ignora os sentimentos e necessidades dos outros.
Se você estiver sendo um narcisista, isso provavelmente está afetando sua vida cotidiana... de um modo negativo. Você pode se sentir insatisfeito com a vida e desapontado quando os outros não estão lhe admirando ou dando-lhe tratamento e atenção especiais. Seus amigos e colegas de trabalho, relacionamentos pessoais e sociais certamente estão sofrendo, porém você não consegue ver a sua participação nessas ocorrências. Pessoas que “se acham” (narcisistas) são incapazes de perceber os efeitos prejudiciais que seu comportamento causa a si mesmos e aos outros. Se você é assim, pode ser que as pessoas não gostem de estar com você, acarretando em insatisfações em sua vida.
Monopoliza as conversas? Sentimentos de tem todos os direitos? Deprecia as outras pessoas? Estes são alguns dos sinais clássicos do narcisismo. Sabe aquela pessoa que só ela conhece o caminho “certo” (todos os outros caminhos estão errados)? Aquele que só de olhar, já se percebe o quanto ele é convencido e pouco empático? Esses são os narcisistas e podem apresentar os seguintes sinais e sintomas. Cinco ou mais dos sintomas abaixo identificam uma pessoa com distúrbio da personalidade narcisista:
  • Exagerar na própria importância e em suas conquistas e talentos
  • Preocupar-se com fantasias de sucesso, poder, beleza, inteligência ou romance ideal
  • Crer que é especial e wue só pode ser compreendido por outras pessoas de alto status ou instituições especiais
  • Requerer de atenção constante e admiração dos outros
  • Ter expectativas não razoáveis ​​de tratamento favorável
  • Aproveitar-se os outros para alcançar seus próprios objetivos
  • Desconsiderar os sentimentos dos outros, carece de empatia
  • Invejar os outros ou acreditar que outras pessoas têm inveja dele ou dela
  • Mostrar comportamentos arrogantes e atitudes
  • Pensar sobre si mesmo na maior parte do tempo e falando muito sobre si mesmo, autopromoção
  • Estabelecer metas irrealistas para si
  • Esperar que os outros façam favores especiais para você
  • Crer que ninguém deve questionar seus motivos e deve ter inabalável conformidade com seus pedidos
  • Buscar continuamente o poder
  • Demonstrar superioridade

Muitas vezes, somos inicialmente atraídos por pessoas narcisista pois eles se apresentam
autoconfiantes, energéticos, etc. No entanto, conhecendo a pessoa em profundidade, instintivamente começamos a desprezar os mesmos traços que inicialmente nos atraíram, isso, é claro, depois de percebermos as respostas emocionais que esses narcisistas expressam nos relacionamentos.
O narcisismo afeta aproximadamente 1% da população, com maior prevalência em homens do que em mulheres - 50 a 75% dos narcisistas são do sexo masculino. Além disso, é comum que muitos adolescentes exibam as características acima, mas isso não significa que eles desenvolverão posteriormente um distúrbio de personalidade narcisista.
As causas do narcisismo ainda não são bem compreendidas, mas há sinais de que todos os fatores genéticos e biológicos, bem como o meio ambiente e as experiências iniciais da vida desempenham um papel no desenvolvimento dessa condição. Muitos dos traços deste distúrbio ocorrem durante os estágios normais de desenvolvimento. Os cientistas acreditam que o início completo do distúrbio de personalidade narcisista pode ocorrer quando o desenvolvimento interpessoal durante essas fases é conflitante. Exemplos de ambientes interpessoais negativos ou destrutivos que favorecem a formação do narcisismo incluem:
  • Nascer com um temperamento muito sensível
  • Aprender comportamento manipulativo de pais ou colegas
  • Ser excessivamente elogiado por bons comportamentos e excessivamente criticado por maus comportamentos
  • Sofrer de abuso grave na infância
  • Ter cuidados parentais inconsistentes - cuidados não confiáveis ​​ou imprevisíveis
  • Ser excessivamente intimidado pelos pais, colegas ou familiares
  • Ser excessivamente admirado sem realimentação realista para equilibrar o indivíduo com a realidade
  • Receber elogios excessivos dos pais ou de outras pessoas por sua aparência ou habilidades
O tratamento do transtorno de personalidade narcisista pode ser um desafio já que trata-se de pacientes que se sentem acima dos outros, portanto com um condição que inclui grandiosidade e atitude defensiva, dificultando o reconhecimento dos problemas, suas vulnerabilidades e responsabilidades. A psicoterapia é a abordagem chave, logo de grande valia na ajuda a essas pessoas que “se acham” a se relacionar com outras pessoas de uma forma mais saudável e compassiva – estimula os relacionamentos pessoais mais funcionais e a melhor compreensão das emoções e por que o paciente se sente assim. Como o tratamento é focado em traços de personalidade que são bastante constantes ao longo do tempo, pode levar muitos anos de psicoterapia antes de se dar conta de uma ruptura. Os comportamentos de mudança estão focados em aceitar a responsabilidade por suas ações e aprender maneiras de interagir pessoalmente de maneira mais apropriada. Esses incluem:
  •  Aceitar e manter relacionamentos com colegas de trabalho e familiares
  • Tolerar críticas e falhas
  • Compreender e regular seus sentimentos
  • Minimizar 
Não existem medicamentos conhecidos para tratar o distúrbio de personalidade narcisista, mas não é incomum que esses pacientes sofram de depressão e ansiedade – há medicamentos úteis para essas condições. Indivíduos narcisistas também estão propensos a abusar de drogas e álcool - então o tratamento para problemas de dependência também é benéfico.
Se você consegue se ver como um narcisista, mantenha a mente aberta em relação ao tratamento, informe-se sobre sua condição e esteja focado em seu objetivo. Você pode ser negativamente reativo ao tratamento, mas saiba que isso pode ajudar.
Espero que o artigo lhe seja útil ou a alguém que você conheça. Há vários outros artigos no Blog do Psicólogo (www.blogdopsicologo.com.br) que podem ser interessantes para o seu momento de vida! CLIQUE AQUI e veja se você está precisando de psicoterapia.
Você pode me “seguir” pelo Blog, Um Instagram (paulocesarpsi) ou pelo Facebook (@psicologopaulocesar) e ler gratuitamente artigos sobre a Psicologia Humana.
Compartilhe com seus amigos!
Um abraço,

Psicólogo Paulo Cesar
Psicoterapeuta de adolescentes, adultos, casais e gestantes.
Psicólogo de linha humanista com acentuada orientação junguiana e budista.
Palestrante sobre temas ligados ao comportamento humano no ambiente social e empresarial.
Consultório próximo ao Shopping Metrô Santa Cruz. Atendimento de segunda-feira aos sábados. Marcação de consultas pelo tel. 11.94111-3637, pelo whatsapp 11.98199-5612 ou pelo email paulocesar@psicologopaulocesar.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário