ARTIGOS MAIS LIDOS:
Daqui em diante, você encontrará muitos outros artigos sobre psicologia. A finalidade da Psicoterapia é entender o que está ocorrendo com o cliente, para ajudá-lo a viver melhor, sem sofrimentos emocionais, afetivos ou mentais. Aqui você encontrará respostas sobre a PSICOTERAPIA - para que serve e por que todos deveriam fazê-la. Enfim, você encontrará nesses artigos,informações sobre A PSICOLOGIA DO COTIDIANO DE NOSSAS VIDAS.

SEUS HÁBITOS LHE TORNAM UMA PESSOA INFELIZ?

Compartilhe esse artigo com seus amigos!

Acontecimentos e condições podem, realmente, tornar a vida um problema, mas muitas vezes uma grande parte da infelicidade decorre dos pensamentos, comportamentos e hábitos das pessoas. Alguns desses hábitos são tão destrutivos que a pessoa se torna infeliz sem qualquer esperança de reverter a situação. Você é desse jeito?

Há pessoas que vivem afundadas num grande lago de vozes negativas. Quero dizer com isso que ninguém é uma ilha e que tudo o que lemos, assistimos e ouvimos das pessoas com quem convivemos tem um grande efeito em como nos sentimos e pensamos. É muito difícil ser feliz se você se deixar inundar de vozes negativas e que lhe dizem que a vida será sempre de infelicidade, perigosa e cheia de medo e limites. São vozes de pessoas que vêem a vida a partir de perspectivas negativas. Se você se identifica com essa situação, substitua essas vozes negativas por influências mais positivas. Isso é muito poderoso e poderá abrir um novo mundo prá você. Então, passe mais tempo com pessoas positivas, ouça músicas inspiradoras, leia livros e assista filmes, novelas e programas de TV que façam você rir e pensar sobre a vida de uma nova maneira. Comece aos poucos, por exemplo, seguindo um blog, lendo um livro ou ouvindo um audiolivro enquanto toma seu café da manhã em vez de ler o jornal ou assistir o noticiário matinal pela TV.

Você vive no “aqui e agora” ou está preso no passado ou no futuro? Saiba que gastar muito do seu tempo "no passado" revivendo velhas memórias dolorosas, conflitos, oportunidades perdidas e assim por diante podem lhe prejudicar muito. Gastar muito do seu tempo "no futuro" imaginando como as coisas podem dar errado no trabalho, nos seus relacionamentos e com a sua saúde podem criar cenários horríveis atuando repetidamente em sua cabeça. Não estar no “aqui e agora” sempre leva a pessoa a perder muitas experiências maravilhosas, e isso, com certeza, não é bom se você quer ser feliz.

É praticamente impossível não pensar no passado ou no futuro. E é claro que é importante planejar o próprio futuro e tentar aprender com as coisas que aconteceram no passado, mas pensar demais sobre essas coisas raramente ajudam. Então, esforce-se por focar a maior parte do seu tempo na vida “aqui e agora”. Você está aqui só "neste momento" e está totalmente focado nessa leitura. Mais tarde, você poderá se concentrar nas outras atividades como o seu almoço ou o seu trabalho, e então, fique totalmente concentrado em fazer essas coisas. Em tudo que você estiver fazendo, tente estar completo e não derivar para o futuro ou para o passado. Se perder o foco, concentre-se apenas em sua respiração por alguns minutos ou se  sente quieto e capte o que está ao seu redor por um curto período de tempo. Ao fazer qualquer uma dessas coisas, você poderá se reencontrar com o “aqui e agora” novamente.

Um hábito ruim e que “joga” contra a busca da felicidade é o perfeccionismo. Será que a vida precisa ser perfeita antes de você ser feliz? Você tem que se comportar de forma perfeita e obter resultados perfeitos para ser feliz? Assim a felicidade não será fácil de ser encontrada. Definir um nível elevadíssimo e desumano para o seu desempenho o levará a um quadro de baixa autoestima e a sentir que você não é bom o suficiente mesmo que tenha obtido muitos resultados bons ou excelentes. Você e o que você faz nunca são suficientes o suficiente, exceto talvez de vez em quando, quando parece que algo é perfeito. Relaxe, meu amigo, e deixe o perfeccionismo de lado. Faça sempre o suficiente. O objetivo da perfeição faz com que nada seja concluído, então, faça o suficiente e siga em frente. Estabeleça prazos para suas tarefas, senão sempre vai querer adicionar algo novo no trabalho. Ter um prazo é um ótima maneira de deixar de ter a necessidade de polir as coisas um pouco mais.

Gostaria de complementar essa questão do perfeccionismo ressaltando o alto custo dos mitos da perfeição. Ao assistir filmes, ouvir muitas músicas sugestivas e apenas aceitando o que o mundo mostrando de bom pela televisão, por exemplo, a gente acaba sendo seduzido pelos sonhos de um mundo perfeito, afinal, tudo parece tão bom e maravilhoso e qualquer pessoa gostaria de ter oportunidade de viver esse sonho. Mas na vida real, há um choque que tende a causar muito sofrimento e estresse às pessoas e às que estão ao redor. Pode até prejudicar ou mesmo acabar com relacionamentos, empregos, projetos, etc., por conta de expectativas “fora” do mundo real.

Um outro hábito diário muito comum e altamente destrutivo é comparar constantemente a sua vida e você mesmo com outras pessoas e as maneiras como vivem. Esse hábito faz a pessoa comparar carros, casas, empregos, sapatos, dinheiro, relacionamentos, popularidade social e assim por diante. No final do dia, percebe que agrediu a própria autoestima, a qual fica cai no chão, e cria um montão de sentimentos negativos sobre si mesmo. Isso tem que ser interrompido urgentemente!!!

Como modificar esse hábito? Bem, minha sugestão é que o substitua por outros dois hábitos. Compare-se com você mesmo e seja mais gentil. Vou explicar: em primeiro lugar, ao invés de comparar-se com outras pessoas, crie o hábito de comparar-se com você mesmo. Veja o quanto você cresceu, o que você já alcançou, o que realizou e o progresso que você fez em direção a seus objetivos. Este hábito tem o benefício de criar gratidão, apreciação e gentileza para com você enquanto observa o quão longe você chegou, os obstáculos que você superou e as coisas boas que você fez. Você se sentirá bem sem ter que se comparar com quem quer que seja. Em segundo lugar, seja gentil. Você verá que a maneira como você se comporta e pensa em relação aos outros parece ter um grande efeito sobre como você se comporta com você mesmo e pensa sobre si mesmo. Julgar e criticar as pessoas pode lhe levar a julgar-se e criticar-se mais (muitas vezes quase automaticamente). Seja mais gentil com outras pessoas e ajude-as, e você tenderá a ser mais gentil e útil consigo mesmo. 

Além disso, concentre-se nas suas coisas positivas e nas pessoas ao seu redor. Aprecie o que é positivo em si mesmo e nos outros. Desta forma, você se sentirá melhor consigo próprio e com as pessoas em geral, em vez de classificá-las, rotulá-las e criar diferenças em sua mente. Você não vai ganhar nada se continuar se comparando com outros. Não importa o que você faça, sempre haverá alguém que tem mais do que você ou é melhor do que você em algum assunto.

Concentrar-se em detalhes negativos na vida é um outro hábito ruim porque ver aspectos negativos em qualquer situação em que se encontre e se ocupar desses detalhes é, seguramente, uma maneira de se tornar infeliz. O pior é que tem muita gente que além de ver as coisas negativas, ainda arrasta o mau humor para todos os que estão à sua volta. Reconheço que superar esse hábito pode ser complicado, mas uma coisa que funciona é trabalhar para abandonar o perfeccionismo (assunto já comentado acima). Você deve aceitar que as coisas e as diversas situações terão seus altos e baixos em vez de pensar que todos os detalhes têm que ser positivos e excelentes. Aceite as coisas como elas são, desta forma, você pode libera emocional e mentalmente o que é negativo, em vez de se abrigar sobre ele e acumular negatividades. Outra coisa que funciona é simplesmente se concentrar em ser construtivo. Em vez de se concentrar e choramingar sobre os detalhes negativos, você pode usar as seguintes perguntas: “Como posso transformar essa coisa negativa em algo útil ou positivo?”, “Como posso resolver este problema?”. Se você confrontar o que pensa que seja um problema, poderá usar uma terceira solução, e poderá se pergunta se alguém se importa com o tal problema. Certamente observará que, na maioria das vezes, não se trata de um problema importante ou de longo prazo.

Meu amigo, não limite a sua vida acreditando que o mundo gira exclusivamente ao seu redor. Se você pensa dessa forma e, em consequência, você se detém porque teme o que os outros podem pensar ou dizer sobre o que fez de diferente ou novo, então você está colocando enormes limites em sua vida. Veja só: você pode se tornar menos aberto para tentar coisas novas e crescer; você pode pensar que a crítica e a negatividade que você vê são sobre você ou que é sua culpa o tempo todo (na realidade, pode ser sobre outra pessoa que teve uma semana ruim). Muitos creem que a própria inibição se deve à imaginação de que demais pessoas se preocupam muito com o que está prestes a dizer ou a fazer. Mas ao contrário!!!!!! Veja que, de modo geral, as pessoas não se importam muito com o que outro faz, afinal, eles também estão preocupados com suas próprias vidas e com o que outros podem pensar sobre ele. Sim, isso pode fazer você se sentir menos importante, mas também o liberta um pouco mais para fazer o que quiser. Em vez de pensar em si mesmo e como as pessoas podem percebê-lo o tempo todo, concentre-se nas pessoas ao seu redor. Ouça-as e ajude-as. Isso irá ajudá-lo a aumentar a sua autoestima e a se sentir bem melhor.

A vida pode ser bastante complicada e isso pode criar estresse e infelicidade. Mas muito disso criado por nós. Concordo que o mundo pode estar se tornando mais complexo, mas isso não significa que não possamos criar novos hábitos que tornem nossas vidas um pouco mais simples. Veja se é possível seguir essas sugestões:
  • Não mantenha sua atenção em tudo em seu dia-a-dia. Faça uma coisa de cada vez durante o meu dia, tendo uma pequena lista de tarefas com 2-3 itens muito importantes e anotando seu objetivo principal num local que possa ver todos os dias.
  • Não precisa manter todas as coisas, desapegue-se!. Pergunte a si mesmo frequentemente: “eu usei isso no ano passado?” Se não, eu darei essa coisa ou jogarei fora.
  • Não crie problemas de relacionamento em sua mente. Ao invés disso, faça perguntas e se comunique. Isso o ajudará a minimizar conflitos desnecessários, mal-entendidos, negatividade e desperdício, ou tempo e energia.
  • Não se perca no whatzap ou nos e-mails. Verifique-os poucas vezes por dia e escreva mensagens mais curtas.
  • Não se entregue ao estresse e excessos de compromissos. Quando se sentir perdido com um problema ou fixar sua mente no passado ou no futuro, pare, respire com sua barriga por dois minutos e se concentre apenas no ar entrando e saindo. Isso irá acalmar seu corpo e manter a sua mente focada no “aqui e agora” novamente. Daí, você poderá se concentrar em fazer o que é mais importante para você novamente.
Espero que o artigo seja útil a você. Há vários outros artigos no Blog do Psicólogo (www.blogdopsicologo.com.br) que podem ser interessantes para o seu momento de vida! Também no Blog, na coluna do lado direito, há o campo “SIGA-ME POR EMAIL”. Basta escrever o seu para receber gratuitamente artigos sobre a Psicologia Humana. Caso lhe interesse fazer psicoterapia, veja as informações abaixo.

Um abraço,

Psicólogo Paulo Cesar
Psicoterapeuta de adolescentes, adultos, casais e gestantes.
Psicólogo de linha humanista com acentuada orientação junguiana e budista.
Realiza Coaching Psicoterapêutico para desenvolvimento de carreiras.
Consultório próximo ao Shopping Metrô Santa Cruz. Atendimento de segunda-feira aos sábados.
Marque uma consulta pelos fones 11.5081-6202 e 94111-3637 ou pelos links www.psicologopaulocesar.com.br ou www.blogdopsicologo.com.br

2 comentários: