ARTIGOS MAIS LIDOS:
Daqui em diante, você encontrará muitos outros artigos sobre psicologia. A finalidade da Psicoterapia é entender o que está ocorrendo com o cliente, para ajudá-lo a viver melhor, sem sofrimentos emocionais, afetivos ou mentais. Aqui você encontrará respostas sobre a PSICOTERAPIA - para que serve e por que todos deveriam fazê-la. Enfim, você encontrará nesses artigos,informações sobre A PSICOLOGIA DO COTIDIANO DE NOSSAS VIDAS.

MÉDICOS E PSICÓLOGOS: É POSSIVEL UM TRABALHO EM CONJUNTO?

Os profissionais da área da saúde, cada um à sua maneira, buscam compreender a pessoa de maneira global, contribuindo na obtenção de uma visão mais precisa e detalhada da condição e das características humanas. A psicologia, como sabemos, estuda a mente, razão, instintos, desejos, emoções, comportamentos e conflitos nas relações entre pessoas e consigo mesmo, a fim de auxiliar o paciente na “dimensão mental (razão e emoções)”, da mesma forma que um oftalmologista auxilia aqueles que estão com problemas de visão, um dentista auxilia quem tem uma dor de dente ou um cardiologista aos que sofrem com problemas no aparelho circulatório.

A psicologia não trata apenas de loucos nem é um tratamento caro ou muito demorado. Muitas vezes, uma pessoa quer ajuda psicológica e acaba desistindo por vergonha ou desinformação. É importante que saibam que a psicoterapia é um tratamento com começo, meio e fim, onde o psicólogo aplica seus conhecimentos para diagnosticar o problema de quem o procura, entende e cria as estratégias mais adequadas para a solução deste problema. Assim como o médico que faz o diagnóstico e trata uma doença do físico, o psicólogo trata as dores emocionais. Mas, além de neuroses e psicoses tão comuns nos consultórios de psicólogos, quais são essas dores emocionais? Angústias, medos, ansiedades, problemas de relacionamento, depressões, dissociações de personalidade e tantos outros transtornos e inquietações que dificultam ou impedem o desenvolvimento saudável da vida de uma pessoa que sofre por não saber lidar com isso.

A área da Saúde tem abordado os pacientes de modo integrado ou “holístico”, propondo tratamentos que não se restrinjam às especialidades de cada profissional. Dessa forma, o psicólogo recomenda a seus pacientes que procurem médicos especialistas conforme suas queixas, tal como médicos orientam seus pacientes para que procurem um psicólogo que cuide das implicações “mentais” de suas doenças. Assume-se, atualmente, que ter saúde não significa apenas não ter alguma doença instalada no corpo ou na mente: ter saúde significa viver bem, ter qualidade de vida, dispor de bem-estar físico, psíquico e social. Portanto, médicos, psicólogos e outros especialistas trabalham juntos para propiciar aos seus pacientes este novo conceito de saúde. Vejam alguns exemplos do que vem sendo tratado por médicos e psicólogos conjuntamente:
  • Depressão grave: psicólogos e psiquiatras recomendam tratamento psiquiátrico e psicoterapêutico simultaneamente.
  • Psicoses: o psiquiatra recomenda tratamento psicoterapêutico para ajudar na recuperação psicológica, no ajuste social e na adesão ao tratamento medicamentoso.
  • Infertilidade: também neste caso, as questões emocionais podem estar envolvidas dificultando a fecundação natural ou “in vitro”. Considera-se, além disso, que a psicoterapia ajuda a restaurar a fertilidade de mulheres que pararam de ovular devido ao estresse.
  • Ginecologia: cada vez é mais comum a assistência psicológica às pacientes com doenças ginecológicas, dificuldades sobre sexualidade, no climatério, gestantes durante o período pré-natal, parto e puerpério.
  • Oncologia: chama-se psico-oncologia o suporte psicológico no tratamento de pacientes de câncer.
  • Neurologia: médicos e psicólogos unem seus esforços nos tratamentos de distúrbios cognitivos, emocionais e comportamentais, e em distúrbios de personalidade provocados por lesões do cérebro, que é o órgão do pensamento e, portanto, a sede da consciência.
Enfim, está claro que médicos e psicólogos podem e devem trabalhar juntos em prol da saúde de seus pacientes. Evidentemente há situações em que o tratamento médico é o único eficaz, outras em que a psicoterapia é a ideal técnica de tratamento, e há aquelas em que a combinação de medicação e psicoterapia é o recomendado. Quanto mais cedo o paciente procura ajuda, mais cedo se diagnostica e define-se o tratamento. Lembre-se: ter saúde significa viver bem, ter qualidade de vida, dispor de bem-estar físico, psíquico e social.

Use computador para ver todo o conteúdo do blog.

Um abraço,

Psicólogo Paulo Cesar

Psicoterapeuta de adolescentes, adultos, casais e gestantes. Psicólogo de linha humanista com acentuada orientação junguiana e budista. Consultório próximo ao Shopping Metrô Santa Cruz. Atendimento de segunda-feira aos sábados. Marque uma consulta pelos fones 11.5081-6202 e 94111-3637 ou pelos links www.psicologopaulocesar.com.br ou www.blogdopsicologo.com.br  

2 comentários:

  1. "Para a maioria de nós, o passado é um lamento, o futuro uma expectativa de algo melhor, mas efetivamente o que conta é o presente que representa de fato a experiência, o que estamos vivendo." Rubem Vilas Bôas

    ResponderExcluir
  2. doutor eu sou uma pessoa nervosa, eu tambem não aceito perdas, perdi uma trabalho recentemente e sofrie muito, sou uma pessoa que ñão aceito de maneira nenhuma uma critica, sei que sofro muito,pois tenho um relacionamento a puco tempo e eu sou ciumenta não aceito de maneira traiçãoes, ja passei por isso , então eu cobro isso do meu parceiro io que eu faço doutor?

    ResponderExcluir