ARTIGOS MAIS LIDOS:
Daqui em diante, você encontrará muitos outros artigos sobre psicologia. A finalidade da Psicoterapia é entender o que está ocorrendo com o cliente, para ajudá-lo a viver melhor, sem sofrimentos emocionais, afetivos ou mentais. Aqui você encontrará respostas sobre a PSICOTERAPIA - para que serve e por que todos deveriam fazê-la. Enfim, você encontrará nesses artigos,informações sobre A PSICOLOGIA DO COTIDIANO DE NOSSAS VIDAS.

SIM, É POSSÍVEL DEIXAR DE USAR COCAÍNA!


Infelizmente, há um enorme contingente de pessoas usando drogas, cada uma com a sua própria motivação. Alguns, por curiosidade, porque os seus amigos também o fazem, outros para fugir ao tédio ou das preocupações. Há aqueles que usam para alterar o estado de espírito, ou porque acham divertido ou porque é algo que está na moda. A pessoa pode continuar a usar a droga porque lhe dá uma espécie de gozo / prazer ou porque faz parte da sua vida social ou cultural - a isto se dá o nome, muitas vezes, de uso da droga para efeitos recreativos.

Por vezes, as drogas podem tornar-se uma importante parte da vida, sendo isso devido a problemas de ordem emocional, psicológica ou social que estiver passando. Algumas drogas podem tornar a pessoa viciada, logo perdendo o controle sobre o seu uso e passando a crer que que não consegue funcionar sem a droga.

Nesse artigo, gostaria de abordar uma das drogas mais usadas que é a cocaína, especialmente para as pessoas que, finalmente, perceberam os seus efeitos nocivo e como ela está afetando negativamente suas vidas; certamente essas pessoas gostariam de saber como parar de usar cocaína. Gostaria de mostrar a elas que há formas de tentar, por si mesmas, parar de usar essa terrível droga.

Quando uma pessoa experimenta a cocaína, isso resulta numa euforia inicial intensa; a pessoa, então, deseja voltar a usá-la, na tentativa de alcançar/repetir o prazer eufórico descoberto na primeira vez que fez uso. Em outras palavras, uma vez usada, o corpo muda e a euforia inicial surpreendente mantém os usuários perseguindo essa euforia compulsivamente, porém sem conseguir o resultado inicial. Por mais que tente – cheirando, injetando ou fumando - essa intensa euforia inicial sempre será evasiva.

Parar de usar cocaína não é fácil, não quero mentir! Mas se a pessoa estiver na direção correta, há uma chance significativa de interromper o uso. No corpo humano, existem os neurotransmissores - especificamente dopamina, serotonina e norepinefrina - que regulam várias sensações agradáveis. A cocaína aumenta esses níveis, causando sensações eufóricas ... e rapidamente tornando-se viciante. Deixar de usar  cocaína é mais fácil de dizer do que fazer! E tal como ocorre no início do hábito, há consequências também no abandono da droga. Alguns sintomas de abstinência são: forte desejo por cocaína, ansiedade, depressão, paranoia, alucinações, fadiga, inquietação, problemas de apetite, ilusões, etc. Há também o fato de que havendo a falta de sinais físicos de dependência de cocaína, muitos se convencem de que não são viciados.

Alguns dos sintomas de abstinência emocional são cansaço, depressão, ansiedade, humor variável, energia variável, baixo entusiasmo, fraca concentração, problemas de sono, etc.

Muitos acreditam que a única maneira de parar com a cocaína é através de uma estadia num centro de desintoxicação e reabilitação. Esse pensamento não surpreende, e, de fato, a permanência num centro de desintoxicação permite que uma equipe médica monitore e estabilize a saúde do paciente durante todo o processo, o qual é realmente estressante. Além disso, a equipe médica poderá prescrever medicamentos que aliviam os efeitos da abstinência.

Mas será essa a única forma de se livrar da cocaína? Existem fatores que o paciente em recuperação precisa ter em mente e etapas que deve seguir para ter sucesso nessa empreitada. Há um certo consenso de que as etapas a seguir, se feitas da maneira correta, podem ajudar a pessoa a deixar de usar a cocaína em menos de 30 dias. Veja quais são essas etapas:
  • Preencha seus dias: o tempo ocioso fertiliza a mente para ter muitas lembranças, o que pode aumentar ainda mais a vontade de usar a droga. Então, preencha sua agenda. Exercite-se, socialize-se, complete os projetos de casa, inscreva-se em novos cursos. Use uma agenda para anotar suas metas e as conquistas que você já realizou. Por quê? O desejo de usar a cocaína é sensível ao tempo - com duração de cerca de 2 a 3 horas. Se você se cansar o suficiente para adormecer profundamente, é muito provável que você acorde sem o desejo de consumir drogas.
  • Frequente sessões de psicoterapia ou aconselhamento psicológico: Como uma continuação da cessação da cocaína, um psicoterapeuta individual irá ajudá-lo a compreender os vários fatores que podem ter levado você a usar ou continuar usando cocaína. Você também poderá quebrar o pensamento mágico relacionado ao seu uso (por exemplo, "a cocaína pode resolver meus problemas"). Além disso, o tratamento com um psicólogo ajudará a reparar os relacionamentos danificados devido ao abuso de cocaína.
  • Monte um sistema de apoio: Muitos podem tentar resolver por conta própria, a fim de evitar quaisquer expectativas de amigos e familiares. Mas, ao compartilhar sua experiência com eles, você obtém motivação e apoio, além de conseguir um reforço positivo para as tarefas nas quais você progrediu. É interessante também  criar sistemas de apoio participando de grupos de apoio como “Narcóticos Anônimos”. As experiências daquelas pessoas que estão passando por situações semelhantes podem servir como motivação para sua própria jornada.
  • Abstenha-se completamente (e isso é fundamental): abandonar a cocaína pode se tornar mais motivador quando você se recompensa - que tal um vestido novo, um restaurante favorito, uma jaqueta bonita ou um passeio a um evento especial? Abstenha-se de celebrar com álcool ou usar outras drogas para lidar com os seus desejos por cocaína – refiro-me, em especial, a maconha, crack, heroína, LSD ou álcool. A abstinência total é importante porque o uso de outras drogas reduz a sua resistência à vontade de usar cocaína e pode causar o retorno ao uso compulsivo da droga.
  • Reconheça seus gatilhos: saiba quais fatores desencadeiam a sua vontade de consumir cocaína. Faça uma lista desses gatilhos. Ao reconhecê-los, mesmo que não consiga evitá-los na totalidade, você estará mais preparado para eles. Pense nesse processo como semelhante à construção de um muro ao seu redor para manter-se distante das influências indesejáveis.
  • Exercite-se e mantenha uma dieta saudável: o exercício libera produtos naturais que geram prazer e que ajudarão a diminuir o desejo pelo prazer sentido após o uso da cocaína. Mantenha um horário regular para dormir à noite e acordar de manhã. A cocaína tende a desidratar severamente o corpo e isso ocorre porque os usuários costumam ter apetites reprimidos e não consomem quantidades adequadas de líquidos. Coma refeições em porções adequadas três vezes ao dia ou refeições com porções menores ao longo do dia, e consuma muitos sucos e água. Ainda assim vai demorar para o seu corpo se recuperar dos efeitos da cocaína.
  • Gerencie seus estressores: o álcool é conhecido por ser um gatilho comum para ex-usuários de cocaína. Se você também sofre de dependência de álcool, então procure ajuda para tratar do alcoolismo. Mas drogas e álcool não são os únicos possíveis gatilhos. O uso excessivo de cafeína e nicotina também são fatores que diminuem as inibições e aumentam sua suscetibilidade ao desejo por cocaína. Envolva-se em atividades que aliviam o estresse e que inibem o uso de cafeína / nicotina. Exemplos de algumas dessas atividades para aliviar o estresse são meditação, exercícios de relaxamento, períodos regulares de descanso e ioga.
  • Ocupe-se de seus amigos: associados com desejos são os gatilhos de pensamento, gatilhos de sentimento e gatilhos comportamentais. Altere o grupo de amigos com quem você se associa deixando de lado os amigos dos tempos em que usava a droga - eles podem lhe estimular a voltar a ser um adicto! Escolha seus amigos com sabedoria.

A cocaína não precisa ser o fim! Ela é uma substância mortal, altamente viciante e potente. Mas não é impossível escapar de seu alcance. Se o paciente acreditar nisso, suas chances de sucesso são elevadas. A cocaína destrói vidas e famílias perfeitamente saudáveis ​​e normais.

Deve haver uma conscientização quanto à necessidade de desenvolver hábitos positivos e um estilo de vida saudável. Isso não só “conserta” a pessoa como também a mantém longe das recaídas. A verdade é que não há respostas fáceis aos problemas causados pelo uso da droga, mas conhecer os fatos pode ajudar a lidar com os problemas causados por elas.

Espero que esse texto tenha sido útil para você e que lhe ajude a manter uma boa qualidade de vida. Há vários outros artigos no Blog do Psicólogo (www.blogdopsicologo.com.br) que podem ser interessantes para o seu momento de vida! CLIQUE AQUI para ler um artigo com “perguntas e respostas” sobre o uso de drogas.

Você pode me “seguir” pelo Blog, Instagram (paulocesarpsi) ou pelo Facebook (@psicologopaulocesar) e ler gratuitamente artigos sobre a Psicologia Humana.

Compartilhe com seus amigos!

Um abraço,

Psicólogo Paulo Cesar
Psicoterapeuta de adolescentes, adultos e casais.
Psicólogo de linha humanista com acentuada orientação junguiana e budista.
Palestrante sobre temas ligados ao comportamento humano no ambiente social e empresarial.
Consultório próximo ao Shopping Metrô Santa Cruz. Atendimento de segunda-feira aos sábados. Marcação de consultas pelo tel. 11.94111-3637 ou pelo whatsapp 11.98199-5612

Nenhum comentário:

Postar um comentário