ARTIGOS MAIS LIDOS:
Daqui em diante, você encontrará muitos outros artigos sobre psicologia. A finalidade da Psicoterapia é entender o que está ocorrendo com o cliente, para ajudá-lo a viver melhor, sem sofrimentos emocionais, afetivos ou mentais. Aqui você encontrará respostas sobre a PSICOTERAPIA - para que serve e por que todos deveriam fazê-la. Enfim, você encontrará nesses artigos,informações sobre A PSICOLOGIA DO COTIDIANO DE NOSSAS VIDAS.

CIÚME PATOLÓGICO, EXCESSIVO, É UM PROBLEMA PARA A VIDA DO CASAL

O ciúme é um dos sentimentos mais perigosos e destrutivos que existe e que pode prejudicar significativamente a vida de um casal. É um distúrbio que afeta e envenena não apenas a vida da pessoa que o experimenta, como também a pessoa que é o alvo do ciúme. Quando a pessoa está com ciúme, está também com medo de perder o carinho de um ente querido, mas, paradoxalmente, o ciúme pode atingir o objetivo que se pretende evitar, isto é, o rompimento do casal.
Muitos pensam no ciúme como sendo uma convenção social, assim como a monogamia. Isso significa que entende-se que a sociedade espera que a pessoa seja ciumenta, aceitando de maneira suprema as normas socialmente definidas. Contudo, oponho-me a essa forma de entender o ciúme, senão teremos que aceitar como “normal” os pescoços das meninas sendo alongados por anéis de latão em partes da Tailândia e da Birmânia, clitóris cortados com lâminas enferrujadas e lábios costurados no norte da África. Aceito, por outro lado, a idéia de que o  ciúme também se alimenta dó medo criado socialmente - medo de dificuldades financeiras, de estigmas sociais e de não ter acesso fácil a sexo ou intimidade. Mas enfim, o ciúme existe e é preciso distinguir claramente o ciúme "comum" do ciúme patológico.
O ciúme “comum” é sentido com moderação e pode-se considerá-lo, portanto, normal. É aquele tipo de ciúme que todos podem sentir e sofrer em algum momento do relacionamento, se a pessoa for confrontada com uma experiência que cause o medo de perder o ente querido e de ficar sozinho. É uma emoção dolorosa pois implica em receio intenso de perder o afeto ou o favoritismo de alguém que você ama, por causa de outra pessoa. Contudo, em certas situações que podem provocar muitas dúvidas, o ciúme pode ser um tipo de sinal de alerta útil e eficaz.
O segundo tipo de ciúme - o ciúme patológico ou mórbido - é sinalizado por pensamentos irracionais e obsessivos centrados na possível infidelidade sexual de um amante ou ex-amante, junto com um comportamento inaceitável ou extremo. Em outras palavras, esse tipo de ciúme inclui várias formas de sentimentos confusos e injustificados que transformarão a vida da pessoa ciumenta em um verdadeiro inferno de dúvidas. O ciumento doentio necessita constantemente saber onde o outro está, o que ele faz, com quem está, etc.
Considero o ciúme patológico como um sintoma e não um diagnóstico. A pessoa que experimenta esse ciúme tem uma ideia totalmente distorcida da realidade. Ela acha que um pode possuir o outro, controlá-lo como se fosse um objeto pessoal. Diante do medo de perder a pessoa que ama, o ciumento tenta desesperadamente controlar a outra pessoa, mas, estando prisioneira desse círculo vicioso e infernal, ela não percebe que isso pode acabar provocando a ruptura / perda do relacionamento ou da qualidade do relacionamento, coisas que tenta evitar a todo custo.
É essencial reagir (tentar melhorar) antes de estragar tudo!!!! O ciúme pode ser uma consequência de uma profunda falta de autoconfiança, de autoestima e de uma visão equivocada da realidade. É um distúrbio que pode ser superado, já que o ciumento é capaz de aceitar que é impossível para ele controlar tudo, especialmente as pessoas ao seu redor.
Não existe um tratamento medicamentoso para o ciúme. Uma solução para o ciúme é procurar um aconselhamento psicológico ou psicoterapia, o qual deve focar principalmente na melhoria da autoestima e da autoimagem da pessoa que sente ciúme patológico. Além disso, não se pode esquecer que uma pessoa ciumenta sofre muito e que terá que empreender um trabalho psicológico significativo para tentar resolver suas falhas e suas deficiências, logo, a ajuda deve ser de um psicólogo ou de um psiquiatra que exercem a atividade de psicoterapia. Esses são profissionais especializados em saúde mental, com representatividade oficial, conselho de classe, código de ética e conhecedores de técnicas consagradas de psicoterapia. Evite os terapeutas que não possuem essa formação ou que se utilizam de “técnicas” sem comprovação de estudos científicos.

Espero que essas informações sejam úteis para você e que lhe ajudem a manter uma excelente qualidade de vida. Há vários outros artigos no Blog do Psicólogo (www.blogdopsicologo.com.br) que podem ser interessantes para o seu momento de vida! CLIQUE AQUI para conhecer algumas DICAS PARA MELHORAR A SUA AUTOESTIMA. Você pode me “seguir” pelo Blog, Instagram (paulocesarpsi) ou pelo Facebook (@psicologopaulocesar) e ler gratuitamente artigos sobre a Psicologia Humana.

Compartilhe com seus amigos!
Um abraço,
Psicólogo Paulo Cesar
Psicoterapeuta de adolescentes, adultos e casais.
Psicólogo de linha humanista com acentuada orientação junguiana e budista.
Palestrante sobre temas ligados ao comportamento humano no ambiente social e empresarial.
Consultório próximo ao Shopping Metrô Santa Cruz. Atendimento de segunda-feira aos sábados. Marcação de consultas pelo tel. 11.94111-3637 ou pelo whatsapp 11.98199-5612

Nenhum comentário:

Postar um comentário